A Morte Te Dá Parabéns surpreende e está de parabéns - Crítica
Preloader

A Morte Te Dá Parabéns, novo terror das telonas que traz a temática de volta no tempo, conhecido pelo famoso termo do “Dia da Marmota”, tem um trailer que de primeiro embalo pode soar um tanto clichê. Filmes que se utilizam de viagem no tempo e repetição de algumas cenas, tendem a cair para o lado mais monótono, justamente porque é algo que o público já viu sendo desenvolvido e demora-se a chegar numa possível conclusão. Mas, até que o filme dirigido por Christopher B. Landon (Como Sobreviver à um Ataque Zumbi) consegue trazer uma narrativa bem peculiar tornando a história bem contada.

A trama gira em torno da jovem adulta Tree (Jessica Rothe), que é assassinada no dia do seu aniversário e revive esse dia várias vezes, até encontrar quem de fato a quer morta. Exatamente o que apresenta o trailer. O grande trunfo deste filme é de como as cenas foram montadas de formas coerentes, e sem muitas enrolações. O ponto a se destacar são nas tentativas e falhas na investigação de Tree mostradas de formas rápidas no tempo em que a música Confident, de Demi Lovato, vai tocando ao fundo.

É exagero falar que o filme não tem clichês, porque ele tem. São aquelas típicas cenas de filmes no estilo de Pânico, mas como disse anteriormente, a forma como a história é contada faz com que este clichê se torne até uma agradável referência. A protagonista do filme Jessica Rothe, consegue brilhantemente ter carisma e quebrar o estereótipo, com o desenrolar do filme, de uma atuação simples de “adolescente patricinha e mimada”. Ela tem expressões faciais bem competentes e uma cena dramática (um tanto inesperada pro tipo do filme) mostra que essa menina tem potencial existente e é uma forte candidata a permanecer nos cinemas.

Apesar de ser um filme considerado do gênero terror, este tem vários momentos cômicos, mas não aquela comicidade mórbida, e sim porque o filme realmente soube como apresentar piadas bem coerentes com o perrengue vivido pela protagonista.

Algumas características importantes para o roteiro foram descartadas, como o fato da protagonista ter sempre uma “sequela” do seu último assassinato e por isso vai enfraquecendo. Mais para o final este detalhe é simplesmente descartado, o que na minha opinião, não foi algo inteligente, já que poderia ter sido feita alguma cena utilizando desta informação. O desfecho com a descoberta do assassino é previsível, mas é interessante a forma como é descoberto. O único problema é que a motivação do assassino é fútil demais, e isso fez com que o roteiro pecasse um pouco.

Favorável, temos aqui um bom filme que não tenta se forçar para o espectador, tornando-se uma agradável surpresa. A fórmula foi bem entregue, é um filme bastante comercial e que vai atrair bastante o público jovem.

Ficha Técnica

Data de lançamento 12 de outubro de 2017
Duração: 1h 36min
Direção: Christopher Landon
Elenco: Jessica Rothe, Israel Broussard, Charles Aitken mais
Gêneros: Terror, Suspense
Nacionalidade: EUA

About the Author

Jornalista apaixonada pelo mundo do entretenimento. Apaixonada pelas coisas boas da vida além de filmes, séries e cultura nerd, ainda não entendeu por quê não escolheu cursar Cinema na faculdade.