"Silêncio é uma obra que mescla fantasia e realidade, criticando aqueles que exploram os seus iguais visando ao lucro"
Preloader

“Em memória do meu pai, que perdeu a visão,

mas jamais a capacidade de enxergar.”

 

Do Grupo Editorial Record, publicado pelo selo Galera Record, Silêncio traz a história de Fei, uma jovem que mora em um povoado, no pico de uma montanha. Nele, só existem três tipos de trabalho: artista, minerador ou fornecedor de suprimentos, além disso todos são surdos.

Fei e sua irmã Zhang Jing são artistas, cujo objetivo é pintar e escrever os relatos de tudo o que acontece no vilarejo, como se fosse um jornal de tudo o que ocorreu no dia anterior.

Os mineradores, ficam obviamente nas minas extraindo ouro e prata e colocam todos os minérios em um balde e por um sistema de tirolesa enviam montanha abaixo, para o que acreditam ser outro vilarejo, e estes lhe enviam suprimentos em troca. O vilarejo é infértil, desse modo, esse é o único modo de conseguirem comida.

Os fornecedores de suprimentos distribuem os alimentos conforme a “hierarquia”, e racionam o máximo de comida possível.

Fei está passando por um grande problema, pois sua irmã Zhang Jing está perdendo a visão, aliás isso vem acontecendo com várias pessoas do vilarejo, tornando-as inaptas a trabalharem em suas respectivas áreas, sem terem como conseguir seu próprio sustento, estas pessoas vivem a esmo nas ruas da montanha.

Portanto, Fei se preocupa com o fato de descobrirem a perda da visão de sua irmã e o que pode resultar do mesmo e, para piorar, ela começa a ter uns sonhos estranhos, que parecem ser sinais de que algo está por vir.

Em um de seus sonhos, Fei ao acordar, se surpreende. Ela está ouvindo.

Por que ela é a única do vilarejo que pode ouvir, após tantas gerações?

Em um de seus dias rotineiros, quando Fei fica perto das minas observando tudo o que está acontecendo para relatar no dia seguinte, ela se depara com Li Wei, eles foram amigos de infância, mas por ela ser uma artista e ele um simples minerador, não podem se relacionar.

Li Wei é o mais forte do vilarejo, sendo importante nas minas, ele está preocupado com seu pai que também é minerador e está perdendo a visão. Orgulhoso, o pai dele se recusa a parar de trabalhar, mesmo que possa resultar ser um risco para ele e para os outros trabalhadores.

Após uma tragédia acontecer, Li Wei, em um estopim de rebeldia, decide tentar descer a montanha para falar com o “guardião dos cabos” e descobrir o porquê de eles estarem mandando pouca comida para o seu vilarejo, fazendo com que o povo praticamente cometa suicídio em busca de mais minérios.

Jamais alguém tentou descer a montanha, o terreno é inconstante e arenoso, podendo fazer com que uma avalanche de rochas caia com um simples passo em falso.

Ao descobrir o plano de Li Wei, Fei lhe pede para ir junto já que ela pode ajudá-lo, afinal ela pode ouvir agora.

E eles descem, mas os segredos que eles revelam, pode ser muito mais assombroso e desumano do que imaginam.

Agora eles têm apenas duas opções: fugirem ou retornarem montanha acima para avisar seu povo que a morte a espreita a cada dia. Qual delas eles escolherão?

 

“Acho que somos bons nessa coisa de conseguir o impossível.”

Silêncio é um livro de fantasia, escrito pela best-seller Richelle Mead, conhecida pela sua série Academia de Vampiros. Esta obra fora a minha primeira leitura além dos vampiros de Mead, mas confesso que a meu ver, a fantasia em si se mostrou mesmo no final da história.

A narrativa é de leitura fácil, mas como todas as pessoas no livro são surdas, estes utilizam a língua de sinais, sendo assim, no decorrer das páginas não há travessões ou aspas para indicar algum diálogo, mas sim frases em itálico. Então o leitor pode se confundir um pouco ao separar diálogos com o pensamento dos personagens e a própria narrativa em si. Escrevendo isso até parece que a leitura pode se estender ou se mostrar dificultosa, mas como escrevi anteriormente, a leitura é muito fácil e o enredo nos envolve de tal forma que logo estamos no final do livro.

Há pouquíssimos erros de revisão, e nada tão gritante ao ponto de você parar a leitura. A diagramação é simples, mas a capa é linda e tem tudo a ver com o enredo da obra.

Confesso que esperava mais da história, mas a leitura valeu muito. Recomendo.

 

Revisado por: Raquel Moscardini

About the Author

Licenciada em Letras, é tradutora, copidesque, revisora e colaboradora da área de livros do Oracullo. Viciada em Netflix, doramas e livros.

  • Dayse Ribeiro

    Uau! Fiquei bem curiosa para ler essa história! Sua resenha me deixou com vontade de ler. =D

%d blogueiros gostam disto: