Selena Gomez e Katherine Langford falam 13 Reasons Why em entrevista
Preloader

A série que está virando febre conseguiu o seu objetivo: se discutida e debatida. Explorando os traumas escuros voltados para os adolescentes de hoje, 13 Reasons Why aborda bullying, suicídio, depressão, violência sexual, objetificação da mulher, machismo, ansiedade e muitos outros temas sociais que estão em pauta.

Criado por Brian Yorkey e baseado no romance homônimo mais vendido de Jay Asher , Os 13 Porquês traz a história de Hannah Baker (Katherine Langford)  que decidiu acabar com sua vida. Ela grava 7 fitas cassetes que revelam as 13 razões que a levaram ao suicídio.

Em entrevista ao THR, a produtora executiva da série Selena Gomez e a estrela Katherine Langford  falaram sobre a adaptação da Netflix.
“O romance tem muitos fãs e, desse modo, Brian Yorkey e Jay Asher trabalharam arduamente para se certificarem que a série aderisse fortemente ao que está no livro. Mas também expandiram o mundo em que Hannah Baker viveu, além dos acontecimentos em torno da personagem. Na série cobrimos várias questões pessoais que são relevantes para as pessoas de hoje. Ao fazer isso, nós esperamos promover o diálogo sobre por que isto está acontecendo. E também trazer a mensagem de que a menor coisa que você faz pode afetar alguém significativamente,diz Langford. 

 

Já sobre a questão de como a série é diferente quando se trata de programas voltados para jovens adultos, Gomez disse que “queria sentir que qualquer um poderia verse nisto.” E Langford finalizou que “muitos shows e filmes tentaram abordar estas questões, mas muitas vezes acabam por romaniza-los ou usa-los de uma forma descartável, como um dispositivo de plotagem.”

“A grande diferença em Os 13 Porquês é que a série mostra isso de uma forma realmente autêntica e inabalável. Uma coisa que eu estou realmente orgulhosa é que houve a escolha de respeitar a inteligência do público. Adolescentes de 16 e 17 anos não são idiotas. Eles sabem o que é sexo, sabem sobre drogas, então é bizarro que não tivemos qualquer série de TV ou filme que realmente soluciona esses problemas de uma forma que é paralela ao conhecimento atual deles. Nós não estamos suavizando. Orgulho-me em respeitar a inteligência do público[e de] quem pode estar passando por depressãoassédio moral, ansiedade… que pela primeira vez estes assuntos estão sendo mostrados de uma forma direta. Os 13 Porquês é para aquelas pessoas que não sabem que podem estar passando por isso, sendo incentivados a falar com alguém ou pedir ajuda. Ou o contrário, a série pode alertar as pessoas a serem mais conscientes do que está acontecendo ao seu redor e como o que estão fazendo está afetando as pessoas à sua volta,” finaliza Langford.

Ao ser questionada sobre as cenas mais difíceis, Langford disse que fora complicado“Eu levei um baque, fisicamente e emocionalmente. Mas eu queria ter a certeza de que fiz  justiça a personagem. Eu sei que muitas garotas fora como a Hannah. Pessoalmente, como alguém estreante, foi difícil. Cenas como as dos episódios 12 e 13, me desafiaram porque abordaram questões que são tão potentes e intensas e agonizantes, e é doloroso até mesmo pensar.” 

Sobre o suicídio de Hannah, Gomez disse que “poderíamos mostrar a cena de forma vulgar e inútil, ou poderíamos fazer algo brega. Eu sou alguém que é o público que lê [e vê], e queremos mais do que qualquer coisa uma forma justa e real em uma adaptação.”

“Queríamos mostrá-lo da forma mais verdadeira quanto possívelPercebemos que era uma questão importante. Quando nós filmamos a cena em particular, eu já estava há 6 meses gravando, e já havia passado por tudo o que Hannah tinha vivenciado até o momento, e percebi que não era apenas uma história sobre Hannah. Essa garota representa muitas pessoas. E esta história pertence a todos que estão assistindo. É conflituoso e é feio, e precisamos mostrar isso porque precisávamos mostrar a verdade. Eu a estava interpretando 16 horas por dia, 6 dias por semana, e quando chegou o episódio 13, fazer aquela cena foi difícil para mim porque eu tinha que deixála ir. Eu cresci tão perto dela como pessoa e ela não é apenas um personagem… isso acontece às pessoas todos os dias. Não queria deixála ir,diz Langford.

No final da entrevista, ao serem questionadas sobre se poderia haver mais episódios, já que parece que há mais histórias, elas disseram:
Nós não sabemos o que vai para além dela, mas sabemos que existem muitas histórias que se encontram debaixo de cada personagem. É por isso que se tornou uma série em primeiro lugar. Então, vamos ver.” – Gomez
definitivamente mais história para contar. Seria legal continuar diálogo desta história. Existem tantas pontas soltas no final da temporadaNão pensei sobre o que acontece a seguir. Fora mais este sentimento como, “Oh meu Deus, essa é a história que precisava ser dita.” – Langford
O que acha que vai acontecer se houver uma segunda temporada? A série teve impacto em você ? 
Confira a nossa crítica aqui.

About the Author

Licenciada em Letras, é tradutora, copidesque, revisora e colaboradora da área de livros do Oracullo. Viciada em Netflix, doramas e livros.

%d blogueiros gostam disto: