Personagem histórico da semana: Bucky Barnes
Preloader

Bucky, o original, tinha o nome de James Buchanan Barnes, sendo mais conhecido por Bucky Barnes. Foi criado por Joe Simon e Jack Kirby e era o jovem parceiro do Capitão América.

Ele apareceu pela primeira vez na revista Captain America Comics #1 em março de 1941. E a partir de então, foi um dos personagens mais bem desenvolvidos do universo 616 da Marvel, mas aqui o foco será sua infância, então bora lá!

Barnes nasceu em Shelbyville, Indiana. Órfão, filho de um soldado morto no campo de treinamento Leigh antes da entrada dos EUA na guerra. Depois dessa tragédia, Barnes foi adotado pela tropa do campo como seu mascote. Nesse local, ele encontrou o soldado Steven Rogers, na mesma época em que o Capitão América também começou a ser visto na região. Acidentalmente, Bucky surpreendeu Rogers quando este estava vestido de Capitão e em troca de segredo, o nosso espertinho pediu para ser o companheiro do herói.

Bucky era um exímio lutador corpo a corpo, já considerado por colegas de acampamento como um dos melhores combatentes apesar de sua idade, era um ótimo acrobata, inteligente, problemático e claro, com personalidade forte. Com o começo da segunda grande guerra, Bucky se vê trabalhando ao lado do até então intocável, Sentinela da Liberdade, e assim permanece  até o término da mesma, com a derrota do Caveira Vermelha.
Bucky ainda se juntaria ao Esquadrão Vitorioso, que nos anos 70 daria origem aos “Os Invasores”, Barnes também era o líder dos Jovens Aliados e foi quem organizou o grupo Legião da Liberdade.
O que seria isso tudo se não só mais um jogo político americano contra os nazistas? Os EUA sofriam com a falta de contingente, e sim, o personagem Bucky fora colocado ao lado do Capitão América – que também serviu como inspiração – para estimular os jovens americanos a se alistarem, pois afinal se um adolescente baixinho e magrelo consegue, por que você que acompanha o Bandeiroso, não conseguiria?

Se você, assim como a grande maioria, pensa que Bucky foi só mais uma copiazinha marota da Marvel, está um pouco enganado, o personagem em si tem muito contexto histórico e contribuições para o povo americano, que não há como negar. Apenas pare e pense, quantos jovens decidiram se alistar após as bem sucedidas incisões do Bandeiroso Rogers e do menino problema Bucky nas HQs? É imensurável.
Sim meus queridos, nosso baixinho era casca grossa e representou muito mais do que um simples personagem, ele foi um símbolo jovem, de que todos poderiam fazer a diferença perante as dificuldades da Grande Guerra, mesmo os menos favorecidos.

Revisado por: Bruna Vieira.

About the Author

Calvo, Nerd, com sérios problemas mentais e psicológicos. Aceita um café?

%d blogueiros gostam disto: