O homem duplicado e suas incontáveis facetas
Preloader

Sabe aquele tipo de filme que você assiste, acha que está conseguindo acompanhar, tudo está correndo conforme o planejado e, de repente, você percebe que não está entendendo nada? É desse tipo de filme que se trata O Homem Duplicado. O roteiro é digerível, por mais que complexo, porém, a cereja do bolo é o seu final. É fato, você não vai entender nada no momento em que assistir. Você verá o último take, ficará olhando para tela durante alguns minutos, tentará entender o que aconteceu, e por último, falhará. E aí temos a grande sacada desse tipo de filme. Fazer o telespectador criar a sua própria teoria, pegar as imagens que o filme lhe dá e mentalmente construir o seu próprio roteiro em cima delas, a película é a matéria prima da sua obsessão por respostas que ninguém lhe dá, pois quem poderia, não as deu. E o mais importante é: não existe certo ou errado. Um bom filme abre diversas possibilidades (quantas dezenas de teorias existem sobre Donnie Darko?), e por isso, não haverá certo ou errado, tudo depende do seu ponto de vista. E como o mais interessante de tudo que não tem resposta é justamente discutir as possibilidades, trago-vos uma das teorias sobre O Homem Duplicado. Não me apegarei a explicar o roteiro do filme, afinal, o texto é destinado a quem já o assistiu. Se ainda não o fez, largue esse Oráculo (pegou a sacada etimológica?) e vá correndo assistir. Termine, coloque o tico e o teco para funcionar, depois volte para gente continuar.

Jake Gyllenhaal apresenta mais um de seus ótimos papeis, dando o ar de suspense necessário para o personagem.

 

Primeiramente, a maior parte do filme não aconteceu. Ok, eu sei, isso parece chato, mas faz sentido. As únicas cenas do filme que realmente aconteceram na realidade, foram a mãe do personagem ligando para ele e a ida no clube de streap, todo o resto são metáforas e analogias acontecendo no inconsciente. O personagem está com um dilema quanto a sua vida amorosa e familiar. O clube de streap que aparece durante o filme representa a sua sede por traição. Quando ele o frequenta, significa que traiu a sua esposa. Por esse motivo, já temos essa cena no início do filme, mostrando que já havia rolado uma pulada de cerca por ali. O restante do filme passa dentro da sua consciência, por um lado mostrando o homem família, professor, buscando sua estabilidade. No outro temos o ator, bem casado, porém instável, que já havia traído a sua esposa, conforme o filme propõe. Dessa forma, temos Adam, o professor em busca de Anthony, o Ator, que representa a busca pelo oposto, pelo que não vivemos. Quando ele finalmente acha, o lado traidor foge, pois ele busca a fidelidade, os polos se invertem. Esse embate continua até o último ato, é a luta entre os dois lados, o fiel e o traidor, o bom e o mau, ambos sempre querendo o que não tem e rejeitando o seu momento presente.

A aranha esta na cabeça do personagem, representando o seu desejo de traição.

 

No último ato, Adam morre. Assim, achamos que finalmente o bem irá imperar, o homem buscando a fidelidade está com sua mulher, final lindo para a família tradicional brasileira. O que vemos nas últimas cenas é o personagem recebendo uma chave e entrando em casa, cena essa que parece meio jogada, sem importância, mas é importantíssima para entendermos o final. Entrando em casa, o personagem vai até o quarto de sua esposa e a mágica acontece, a esposa do personagem VIROU/É UMA FUCKING ARANHA. Whatahell? É um filme sobre aracnofobia? Zoofilia? X-men? Não, calma. Aí que temos uma das principais sacadas dessa teoria, a aranha representa o seu desejo por traição, ela só aparece quando o personagem está prestes a trair a sua esposa. Por isso aparece no clube de streap, quando a traição está sendo consumada, e no fim, quando o personagem recebe a chave do clube de streap, demonstrando agora que ele terá acesso a qualquer momento. A última cena, que é a mesma do primeiro ato, onde a mãe liga para o personagem, dá a sensação de que tudo que está entre elas aconteceu no passado. Porém, a cena no clube de streap foi antes dessa ligação do primeiro ato, então podemos entender que ela aconteceu depois da ligação, ou seja, a primeira cena do filme (no clube de streap), cronologicamente, vem após a ligação da mãe do personagem. Recapitulando dentro da cronologia: o personagem tem desejo de traição, acontece a guerra entre o bem e o mal na sua consciência, o bem vence, mas se corrompe para o mal, e, por fim, a traição acontece.

E você, qual a sua teoria sobre o homem duplicado e suas incontáveis facetas?

 

Revisado por: Raquel Moscardini

About the Author

Amante de filmes e series que ninguém assiste, psicologia, filosofia e memes. Em busca de conversas sobre a vida, o universo e tudo mais.

%d blogueiros gostam disto: