Crítica: Power Rangers, o Filme
Preloader

Power Rangers é uma das mais populares séries dos anos 90. Criada por Haim Saban em 1993, adaptando os Super Sentai japoneses, a série já chega a sua 22ª temporada (na Nickelodeon) trilhando uma longa caminhada e conquistando uma legião de fãs.

Com Power Rangers, o Filme, Dan Israelite (Projeto Almanaque) traz uma releitura atual para o grupo de heróis. Com uma pegada mais séria, mixando bastante alívio cômico e bons momentos de seriedade, o longa que estreia esta semana (23/03) é uma experiência interessante com momentos de nostalgia e homenagem, podendo agradar aos fãs clássicos e até mesmo o público geral. Quando os problemáticos Jason, Kimberly, Billy, Zack e Trini acabam encontrando as moedas do poder, os jovens percebem que depositaram uma grande responsabilidade em mãos: proteger a Terra e principalmente o Cristal Zeo de ser encontrado pela maléfica Rita Repulsa.

O longa conduz este enredo simples de maneira bem interessante, não deixando que caia no ostracismo e nem criando tédio mesmo que já saibamos que os heróis vão demorar para se transformarem nos lendários Power Rangers. Israelite conduz o elenco de forma que começamos o longa apáticos e o terminamos com uma relação de afeto para com o carisma dos personagens, com grande destaque para o Billy (Ranger Azul) de RJ Cyler que rouba a cena tornando-se sem dúvida o Ranger mais interessante.

Em meio ao misto de pontos positivos como o elenco, trilha sonora mediana e efeitos visuais que variam do bom ao fraco, Power Rangers acaba atingindo um ápice apressado apesar de dinâmico, porém com poucos pontos de perspectiva na batalha final, deixando uma leve sensação de vazio, que apesar de devidamente preenchido pela ação e diálogos divertidos, entrega um quê de “poderia ter sido melhor” mas que acaba por agradar na execução geral. O filme também passa por uma falta de elementos marcantes da série clássica, que apesar de explicados no filme que é focado na origem dos heróis, acabam fazendo falta.

No que se resume ao filme, é como se Power Rangers, o Filme fosse um piloto de uma nova temporada porém com efeitos muito superiores, uma abordagem realista e com visão de seriedade, personagens melhor trabalhados e mais tempo de duração. É de fato uma experiência muito divertida e interessante, além de que é impressionante ver o que foi feito com os heróis no longa, a magnitude que uma série com efeitos simples pode tomar no cinema nos dias de hoje. Promete entreter e consegue deixando o desejo de uma continuação.

 

FICHA TÉCNICA

Título: Power Rangers, o Filme (Power Rangers Movie)
País: Estados Unidos
Duração: 124 min
Direção: Dan Israelite
Elenco: Dacre Montgomety, Becky G, Naomi Scott, RJ Cyler, Ludi Lin , Elizabeth Banks, Bryan Cranston, Bill Hader
Estreia: 23 de março de 2017

 

About the Author

Fã de quadrinhos no geral, amante de Skyrim e filmes com explosões exageradas

%d blogueiros gostam disto: