Ancine se pronuncia sobre taxa cultural nos impostos no setor de jogos eletrônicos
Preloader

Após a polêmica gerada ontem (04) de que o governo iria cobrar a Condecine (Contribuição para Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica) também na indústria de jogos eletrônicos, a Ancine, em uma publicação oficial no Facebook, relatou que “o objetivo do estudo foi analisar a situação do setor de jogos eletrônicos no Brasil e as barreiras ao desenvolvimento de uma indústria nacional de jogos. Neste sentido, a Análise conclui pela necessidade de promover o desenvolvimento de jogos eletrônicos brasileiros, propondo uma série de medidas, entre elas a de mecanismos públicos de financiamento à produção de jogos nacionais.”

Além disso, a Ancine esclareceu que também observou a carga tributária sobre os games e concluiu que a mesma hoje “é excessiva e pode inibir o desenvolvimento do setor. Desta forma, o estudo recomenda a redução da carga tributária atual.” 

Ou seja, “a sugestão é a substituição de parte dos impostos cobrados atualmente, por uma contribuição específica a ser destinada ao Fundo Setorial do Audiovisual – FSA com a finalidade de financiar a produção de jogos eletrônicos nacionais, de modo a não aumentar a carga tributária atual.” 

Em suma, tudo não passara de um mal-entendido. Os games podem vir a pagar o Condecine, entretanto terá uma diminuição de parte das taxas cobradas atualmente.

 

via: Omelete.

 

Revisado por: Raquel Moscardini

About the Author

Licenciada em Letras, é tradutora, copidesque, revisora e colaboradora da área de livros do Oracullo. Viciada em Netflix, doramas e livros.

%d blogueiros gostam disto: